1- Mulheres guiando Mulheres

motoristas mulheres

O MUP Feminino é a categoria exclusiva para mulheres. Motoristas mulheres para passageiras mulheres e essa categoria foi criada para as mulheres se sentirem mais seguras ao chamarem um motorista particular desconhecido.

Infelizmente, a violência contra a mulher é enorme e isso tem provocado medo e insegurança. Hoje, a maioria das mulheres prefere andar com uma motorista mulher e foi conversando com essas mulheres que surgiu a categoria MUP Feminino.

 

2- Segurança

1 em cada 5 mulheres afirma já ter sofrido algum tipo de violência. Nós sabemos a importância da luta contra qualquer tipo de violência e o MUP Feminino proporciona certo conforto e liberdade para muitas mulheres que sentem medo e acabam se privando do direito de ir e vir por diversas razões.

Quando a motorista faz seu cadastro, automaticamente fica disponível na categoria MUP Feminino e essa categoria só é visível para passageiros do sexo feminino.

Então, além da segurança entre passageiro/motorista, o app também faz esse intermédio da forma mais segura possível.

3- Identificação

mulheres

Acordar mais cedo para a maquiagem, passar um batom no carro, sentir aquela dor de cabeça por causa da TPM, esses são alguns detalhes que só a comunidade feminina pode entender, pois são detalhes compartilhados por mulheres.

Ser uma motorista mulher para passageira mulher tem também essa vantagem de identificação, de poder compartilhar histórias que ambas entendem e com certeza, essa troca pode fazer grande diferença na viagem.

Para ser uma parceira MUP é simples, você pode fazer o cadastro pelo site, anexar os documentos e aguardar a aprovação. Após a aprovação é só baixar o app e começar a rodar.

Fizemos um post com os requisitos para ser um motorista MUP. Se quiser ler mais você pode clicar aqui: Quais requisitos para ser um parceiro MUP?

“Quando eu vi a possibilidade de chamar uma motorista do sexo feminino, fiquei bem mais aliviada. Além de me sentir mais segura, também achei bom poder compartilhar conversas sobre nosso mundo feminino.”

Mariana L. Silva